Qual o valor do teto do INSS e como contribuir para receber

Descubra o valor do teto do INSS e como fazer contribuições para receber este valor, saiba quais os tipos de segurados do INSS.

PUBLICIDADE

Alcançar grande valor após a aposentadoria é o sonho de todo trabalhador. No entanto, é necessário saber qual é o limite superior do INSS. Na verdade, o termo é usado para definir o valor máximo dos ganhos.

Então veja abaixo mais informações sobre este tema. Assim fica mais fácil entender melhor as regras e como contribuir para a obtenção de valor.

PUBLICIDADE

O que é o teto do INSS?

Como vimos anteriormente, o teto do INSS é uma designação do valor máximo do benefício.

Independentemente do período contributivo ou da categoria a que se enquadra o beneficiário, raramente o segurado recebe mais do que o teto estabelecido pelo estudo.

No entanto, em alguns casos específicos, os benefícios são recalculados e limitados. Mas este é um fenômeno raro. Geralmente acontece em uma base de atualização adiada.

Além de fixar o valor máximo dos benefícios, o teto do INSS também serve de base para o cálculo do valor da contribuição vitalícia do cidadão.

PUBLICIDADE

Qual é o teto do INSS?

Esse valor é atualizado anualmente e vinculado ao INPC, Índice Nacional de Preços ao Consumidor. Geralmente é determinado pela inflação durante esse período.

Essa correção é feita para que o beneficiário não perca poder aquisitivo. Afinal, o custo de vida e itens básicos de sobrevivência, como alimentos, podem sofrer aumentos muito significativos de um ano para o outro.

Em 2022, o valor chegará a 7.087,22 reais. Ou seja, os contribuintes que receberem o maior valor disponível não ultrapassarão esse valor.

Quais são os tipos de segurados?

O primeiro passo para saber o valor que você receberá ao se aposentar é entender o tipo de segurado. Além disso, você deve saber a qual categoria você pertence.

Por fim, cada via possui regras e percentuais diferentes, o que significa o cálculo do valor final do benefício. Então veja abaixo com qual tipo e valor cada categoria deve contribuir.

PUBLICIDADE

Segurado obrigatório

A maioria dos contribuintes desta categoria são trabalhadores com carteira assinada. Além disso, também incluem pequenos e microempreendedores individuais, contribuintes individuais, segurados especiais e autônomos.

Para os profissionais que trabalham no regime CLT, o valor dependerá do salário bruto. Na verdade, as deduções de benefícios são feitas diretamente em sua folha de pagamento (também chamada de folha de pagamento).

O MEI é obrigado a contribuir com 5% do salário mínimo efetivo do período. Mas podem chegar a 20%, visando maiores rendimentos e se aproximando do teto do INSS.

Para segurados especiais, como vendedores ambulantes, trabalhadores migrantes ou pequenos comerciantes, o valor do pagamento é deduzido diretamente de sua renda mensal.
Os contribuintes individuais são aqueles que não possuem fonte regular de renda. Mas quem quer garantir uma velhice tranquila e resolve contribuir com o INSS.

Portanto, esse grupo precisaria pagar 20% do salário atual para se aproximar do teto do INSS. No entanto, o valor da contribuição começa em 11%, o que lhe garante o salário mínimo na aposentadoria.

PUBLICIDADE

Seguro facultativo

Este grupo é composto por desempregados ou estudantes. São justamente aqueles que não têm fonte de renda, mas não querem abrir mão do seguro a tempo.

Para contribuir, é necessário que os cidadãos busquem espontaneamente a ajuda do INSS. Portanto, indique o desejo de coletar suas contribuições.

Essa cobrança geralmente é feita por meio de uma guia, e os cidadãos pagam suas contas mensalmente.

O valor pago é de 20% do salário mínimo vigente e do teto do INSS. No entanto, assim como os contribuintes individuais, os segurados facultativos podem optar por 11% do valor.

PUBLICIDADE

Quanto contribuir para obter o teto do INSS?

Agora que você conhece as categorias de contribuidores, é hora de saber o quanto você precisa contribuir para receber o valor referente ao teto do INSS. Como vimos antes, são mais de 7 mil reais este ano.

No entanto, devido à infinidade de atualizações e variáveis, é difícil para você receber o valor total. No entanto, quanto mais tempo você contribuir e quanto mais próximo estiver do valor máximo, mais próximo estará do valor.

Em suma, podemos concluir que é necessário fornecer um valor próximo ao teto por pelo menos 30 anos. Portanto, ao calcular seus benefícios, a diferença entre seus benefícios e o valor máximo disponível pode ser de R$ 400.

No entanto, como o valor é atualizado constantemente, seu poder de compra não será afetado. Como resultado, seu nível de estabilidade durante a aposentadoria será maior.

Agora que você já sabe mais sobre o teto do INSS e como pode contribuir para abordá-lo, peça ajuda ao Instituto. Então confira a possibilidade de reaproveitar sua contribuição.

Leia também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.