Liberado saques do PIS/PASEP para milhares de trabalhadores

Cerca de 10,5 milhões de brasileiros têm direito a um total de mais de R$ 23 bilhões no PIS/PASEP. Veja quem pode receber.

PUBLICIDADE

Aproximadamente 10,5 milhões de brasileiros têm direito a um total de mais de R$ 23 bilhões no PIS/PASEP. Essas são as cotas desse fundo que já foram canceladas mas ainda tem dinheiro para gastar.

A destinação dos recursos do PIS/PASEP é diferente do abono salarial, que foi lançado este ano com base em 2020. É importante destacar que o abono salarial é um benefício pago anualmente aos empregados adimplentes. pago. apenas para uma tarefa.

PUBLICIDADE

Quem tem direito à cota do fundo PIS/Pasep?

Ressalta-se que o pagamento do fundo PIS/PASEP é concedida a mais de 10 milhões de pessoas. O grupo que irá receber os valores trabalhou em outros programas independentes por meio de um contrato formal entre 1970 e 1988. Além disso, funcionários do governo e militares podem ter direito a subsídios.

Portanto, caso o empregado tenha exercido suas funções durante o período acima mencionado e ainda não tenha sacado os recursos para a conta do fundo PIS/PASEP, o valor do saque poderá estar disponível.

As cotas do fundo PIS/PASEP são provenientes das receitas do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio Público (Pasep). Anteriormente, os benefícios eram depositados em fundos do governo e não auferidos por meio de abono salarial, como ocorre agora.

Para quem não sabe, a liberação da verba do PIS/PASEP ainda não foi feita. Acontece que os fundos estão disponíveis para saque desde 2019. No entanto, a Federação da Caixa Econômica confirmou que muitos dos titulares de direitos não foram trocar os fundos disponíveis.

Segundo informações da CAIXA, existem duas condições que podem afetar a aceitação do preço de uma ação. Uma delas é que a maioria dos trabalhadores que deveriam ter direito de pedir demissão e não sabiam que estavam recebendo benefícios.

Além disso, a maioria dos trabalhadores privilegiados morreu. No entanto, neste caso, os herdeiros ou dependentes do familiar falecido têm o direito de retirar o limite do fundo.

PUBLICIDADE

Como saber se me qualifico?

Durante a gestão do presidente Jair Bolsonaro, com a aprovação do Projeto de Lei Provisório 946, a cota do fundo PIS/Pasep foi extinta. Com isso, os beneficiários têm contas individuais com cotas valiosas transferidas para o FGTS.

Portanto, a assessoria de recebíveis é realizada a pedido do FGTS. O programa está disponível para as versões Android e iOS. Os funcionários podem verificar se têm direito às ações em tesouraria do PIS/Pasep pelo aplicativo.

Os beneficiários, se desejarem, podem dirigir-se a uma agência federal da Caixa Econômica para verificar se possuem recursos disponíveis da destinação do fundo PIS/PASEP.

Como sacar cota do fundo PIS/Pasep?

O saque da destinação de recursos do PIS/PASEP pode ser feito a pedido do FGTS, ou seja, uma forma prática de obtenção de recursos. Por meio do programa, o valor pode ser transferido para a conta pessoal do beneficiário.

Um funcionário também pode sacar fundos de uma maneira específica. No entanto, neste caso, vai depender de quanto dinheiro cada morador tem. Isso porque os saques de até R$ 3.000 só podem ser feitos por meio de lotéricas, agentes Caixa Aqui e autoatendimento com Cartão Cidadão.

Alternativamente, outra opção é sacar fundos diretamente da CAIXA. No entanto, deve ser lembrado que em nenhum caso pode ser solicitado um documento real com a identidade da fotografia. Saques acima de R$ 3.000 só poderão ser feitos nas agências da Caixa com a apresentação de documento de identidade original com foto.

PUBLICIDADE

Para o caso de herdeiro, o saque das ações em tesouraria do PIS/PASEP somente poderá ser feito nas agências da Federação da Caixa Econômica e exige a apresentação de um dos seguintes documentos:

  • certidão de óbito e declaração de dependentes com direito a pensão emitida pelo INSS;
  • certidão de óbito e certidão ou declaração de dependentes em pensão;
  • por ordem judicial nomeando os beneficiários da revogação;
  • por certidão de constituição.

Leia também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.