CadÚnico: É possível fazer o cadastro remotamente?

Muitas pessoas se perguntam sobre a possibilidade de fazer o cadastro do CadÚnico de forma remota, aqui trazemos informações importantes sobre a inscrição.

PUBLICIDADE

Durante a crise econômica, o governo federal buscou fornecer programas sociais para apoiar financeiramente a população brasileira. Com a recente implantação do Auxílio Brasil e do Auxílio Gás, muitas famílias começaram a se inscrever no CadÚnico.

Primeiramente, é importante destacar que o cadastro único de programas sociais do governo federal é utilizado como pré-requisito para o ingresso em muitas políticas públicas. Ele contém várias informações, como renda familiar, situação familiar, condições de moradia, etc.

No entanto, os interessados ​​gostariam de saber se o cadastro no CadÚnico pode ser feito remotamente, pois seria uma boa opção diante dos avanços da tecnologia e da pandemia de Covid-19. Fique conosco.

PUBLICIDADE

Veja os programas e benefícios sociais que utilizam o Cadatro Único como base de seleção:

  • Auxílio Brasil
  • Minha Casa, Minha Vida
  • Bolsa Verde – Programa de Apoio à Conservação Ambiental
  • Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI?
  • Fomento – Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais
  • Carteira do Idoso;
  • Aposentadoria para pessoa de baixa renda;
  • Programa Brasil Carinhoso;
  • Programa de Cisternas;
  • Telefone Popular;
  • Carta Social;
  • Pro Jovem Adolescente;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Passe Livre para pessoas com deficiência;
  • Isenção de Taxas em Concursos Públicos.

Importante destacar que os estados e municípios também utilizam os dados do CadÚnico como base para seus programas sociais.

PUBLICIDADE

Como fazer a inscrição no CadÚnico?

É importante lembrar antecipadamente que podem se cadastrar famílias:

  • Que ganham até meio salário mínimo por pessoa; ou
  • Que ganham até 3 salários mínimos de renda mensal total.

Estando dentro dessas condições, aquele que deseja se cadastrar deve comparecer em um Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) para efetuar a inscrição, exclusivamente de forma presencial, não sendo possível efetuar o cadastro de forma online.

Sendo assim, o grupo familiar tem que escolher um representante ou responsável da família para efetuar a inscrição. Este deve ser maior de 16 anos de idade e ser preferencialmente do sexo feminino. Na ocasião, ele terá que apresentar o seu CPF e Título de Eleitor, além de, ao menos, um dos seguintes documentos de cada membro do núcleo:

  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento;
  • CPF;
  • Carteira de Identidade (RG);
  • Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI), em casos de famílias indígenas;
  • Carteira de Trabalho; ou
  • Título de Eleitor.

Fazer a atualização do Cadastro

O CadÚnico é utilizado como base para concessão e manutenção de benefícios em mais de 25 programas federais, entre eles Auxílio Brasil, Tarifa Social de Energia Elétrica e Benefício de Prestação Continuada (BPC).

PUBLICIDADE

Cerca de 85 milhões de pessoas se cadastraram no sistema, que conta com 12 mil postos de atendimento em todos os municípios do país.

No final de março, o novo aplicativo Cadastro Único entrou em operação e ultrapassou um milhão de visitas.

“O Cadastro Único é a porta de entrada para todos os programas sociais do governo federal. É o nosso grande banco de dados. Uma vez cadastrado, a pessoa é elegível para, por exemplo, Auxílio Brasil, o maior programa de transferência de renda da história do país, onde as famílias recebem pelo menos 400 reais. Além disso, temos o Auxílio Gás e vários outros programas”, destaca o ministro Ronaldo Bento. “Atualize seu cadastro. Verifique os dados e se qualifique para o programa de transferência de renda do governo federal”, acrescentou.

Leia também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.